Artigos

Professor de EBD além das fronteiras

Trabalhar em uma classe de Escola Dominical não tem sido fácil, devido ao perfil de alunos que estamos tendo atualmente. Nossos alunos estão mais atualizados, exigentes, dinâmicos, participativos, questionadores e, infelizmente, mais influenciados pelo mundo moderno. Também, levando em conta os conflitos pessoais, familiares, sociais e profissionais, que esse aluno enfrenta no seu dia a dia. Tudo isso exige professores mais capacitados na missão “quase impossível” de promover um ensino com excelência. Na qualidade, não somente, de formador de opinião, mas de contribuir na construção do caráter cristão nos indivíduos. Nossos mestres precisam aprimorar sua didática, seu relacionamento com seus alunos e, principalmente, ir além das fronteiras, isto é, fazer além do convencional.

Tenho acompanhado a Escola Dominical ao longo dos anos, como aluno, professor, superintendente e pastor. Percebo as dificuldades que nossa EBD enfrenta em encontrar professores capacitados para realizar esta função, tão importante em nossas igrejas. Os nossos superintendentes quem o diga. A maioria das Escolas Dominicais não tem professores com formação acadêmica, são homens e mulheres que fazem a obra de Deus por chamado e convicção. E através dessa dedicação de nossos mestres, vocacionados por Cristo, que se tem alcançado alguns resultados positivos.

O rei Josafá no terceiro ano do seu reinado enviou príncipes, levitas e sacerdotes para ensinar a Lei do Senhor em todas as cidades de Judá (2 Cr 17.7-9). Ele promoveu uma estratégia diferente para transmitir o ensino da Palavra de Deus. O resultado foi um grande avivamento espiritual em sua nação. O professor da Escola Dominical tem a ferramenta mais poderosa para transformar a vida de uma pessoa, a Palavra de Deus. Por isso, vale todo o sacrifício e esforço, para que a Palavra de Deus chegue aos corações dos nossos alunos e faça guarida. Temos a melhor e mais completa escola do mundo. A EBD atinge todos os níveis de idade, desce o recém-nascido até o idoso, é um trabalho excepcional e precisa de professores que correspondam a essa grandeza.

É preciso atentar para esse contexto, há um grito de socorro além da nossa zona de conforto, pessoas esperando serem alcançadas de forma mais profunda pele ensino da Palavra de Deus. O apóstolo Paulo ouviu um pedido de socorro: Passe à Macedônia e ajude-nos! (At 16.9). Foi uma experiência maravilhosa na vida ministerial do apóstolo e Deus fez grandes obras por intermédio do seu servo. Caro professor, você é um instrumento poderoso nas mãos do Senhor, seus alunos precisam de você. Comece a pensar nas estratégias que te ajudarão nessa missão e com a ajuda e orientação do Espírito Santo, vamos combater a evasão escolar que vem acontecendo em muitas EBD. Nada de ficar reclamando, a ação é a melhor resposta diante das adversidades.

Por Paulo Sergio Santos

Paulo Sergio Santos é pastor na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Paraíso do Tocantis (TO), pertence a Convenção Ciadseta, ligada a CGADB. Atualmente cursa Bacharel em Teologia pela Faetad. O pastor foi o segundo colocado na categoria Adultos, do Concurso Nacional Crente Bom de Bíblia, promovido pela CPAD. 

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.