Lição 4 - Como pude desperdiçar os meus talentos

2º Trimestre de 2019

OBJETIVOS
Expor as consequências da desobediência a Deus; 
Fazer a reflexão sobre as escolhas que fazemos;  
Estimular a obediência à vontade de Deus.

ESBOÇO DA LIÇÃO:
O MENINO SERÁ NAZIREU
O SEGREDO DA FORÇA DE SANSÃO
DALILA: SUA GRANDE RUÍNA
TARDE DEMAIS PARA FAZER AS ESCOLHAS CERTAS

Prezado professor, prezada professora,

A personagem estudada na lição desta semana é Sansão. O tema nos convida a refletirmos sobre as consequências de nossas decisões em relação à vontade de Deus, a mostrar-nos que somos responsáveis pelas escolhas que fazemos e nos estimular a vivermos uma vida de obediência ao Altíssimo. 

Sansão foi um homem escolhido por Deus para ser um juiz de sua época. Mas ele resolveu flertar com o erro e brincar com o pecado, o que fez pagar um alto preço por isso. 

A lição desta semana toca numa expressão muito importante para compreender o chamado de Sansão: nazireu. Segundo o Dicionário Bíblico Wycliffe, Nazireu significa 

pessoa leiga de qualquer sexo que estava presa a um voto especial de consagração ao serviço de Deus durante um período definido ou durante toda a vida (Nm 6.1-5). Sua abstinência era assunto pessoal, mas não como membro de um grupo como os recabitas. Geralmente, o voto era feito voluntariamente, mas os pais às vezes faziam a consagração dos filhos para a vida toda, como nos casos de Sansão (Jz 13), de Samuel (1 Sm 1.9-11) e de João Batista (Lc 1.15,80; Mc 1.6). Um nazireu: (1) não participar do fruto da vinha; (2) não podia cortar o cabelo; (3) tinha que permanecer livre de todas as impurezas, inclusive de tocar o corpo de pessoas mortas (Nm 6.3-8). Em caso de profanação era prescrito um ritual de purificação (Nm 6.9-12). Ao final do período de separação, o nazireu obedecia a um procedimento especial para a finalização de seu voto, que incluía seu comparecimento perante o sacerdote com certas ofertas especiais, e também deveria raspar a cabeça e queimar o cabelo cortado (Nm 6.13-21).

Durante a monarquia, Deus denunciou que homens apóstatas estavam forçando os nazireus a beber vinho (Am 2.11,12). Quando estava em Corinto, Paulo fez um voto temporário de nazireado, talvez para obter a proteção divina naquela cidade; esse período terminou quando foi a Cencreia onde cortou o cabelo (At 18.18). Mais tarde, Paulo foi persuadido a se purificar como nazireu, junto com quatro crentes judeus em Jerusalém, e a pagar pelo término dos sacrifícios relacionados ao voto daquele grupo (At 21.18-26) (CPAD, 2010, P.1347).    

Ao perceber que Sansão estava debaixo de um voto de consagração tão radical, o estudante da Palavra de Deus poderá verificar quão grave foi a sua decisão de flertar e brincar com o pecado. Por isso, aproveite essa oportunidade para estimular a sua classe a refletir sobre o perigo de flertarmos com o pecado, brincarmos com a nossa vida espiritual. Deus nos quer achar fiéis para fazer a sua vontade!

Boa aula!

Marcelo Oliveira de Oliveira
Editor da revista Adolescentes Vencedores

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.