Lição 8 - Tenha cuidado com o que fala

3º Trimestre de 2020: Subsídio Especial

ESBOÇO DA LIÇÃO
A língua e seus efeitos?
Guardando a língua do mal?
O controle da língua

OBJETIVOS DA LIÇÃO
Identificar os danos causados pelo mau uso da língua;
Reconhecer a necessidade de se guardar a língua do mal;
Aplicar os passos indispensáveis para obter o controle da língua.

MATURIDADE CRISTÃ

A forma como lidamos com o falar tem a ver com a sabedoria que desenvolvemos ao longo da vida cristã. Nesse sentido, o pastor Antonio Gilberto apresenta a importância do crescimento espiritual e o desenvolvimento da vida cristã. Esse processo deve acontecer já na fase da adolescência: 

Sobre o crescimento e a maturidade na vida cristã, encontramos, por exemplo, as passagens de 2 Pedro 2.2, João 6.63 e Mateus 6.11. Mas, a Bíblia fala ainda:

a) Da nutrição para o crescimento espiritual do crente (Hb 5.11-14).

b) Da maturidade em atraso no crente: “pelo tempo (...)” (Hb 5.12). Ler ainda 1 Coríntios 3.1-4.

c) Dos crentes subdesenvolvidos espiritualmente (1Co 13.11).

Todos são “meninos” na fé na fase da conversão; até o apóstolo Paulo o foi (Ef 4.13-15). Todos devem procurar atingir a maturidade cristã (Cl 1.28,29). Um crente sempre imaturo é um problema para ele mesmo e também para os outros.

Não devemos viver em meninice espiritual. Efésios 4.14 afirma: “Para que não sejamos mais meninos inconstantes (...)”. Crianças, no sentido físico, são relativamente fáceis de detectar; no sentido espiritual, também, havendo, é claro, exceções!

Vejamos a seguir alguns sinais de meninice espiritual do crente:

a) A criança fala muito;

b) A criança, por natureza, é egoísta (tudo é “eu”; tudo é “meu”);

c) A criança brinca muito;

d) A criança “briga” muito;

e) A criança dorme muito (e dorme em qualquer lugar);

f) A criança gosta muito de ruído, de barulho (E gosta geralmente nos momentos mais impróprios para os adultos! Quanto mais barulho, mas a criança gosta!);

g) A criança gosta muito de doces (Pv 25.16,27; Lv 2.11), e doce engorda, e engordar não é crescer;

h) A criança é muito sentimentalista, vive pelo que sente; é muito sensível; chora por qualquer coisa; amua-se por qualquer coisa e amua-se num instante;

i) A criança é muito crédula, não questiona as coisas, crê em tudo sem argumentar e aceita tudo sem testar e sem discutir;

j) A criança não gosta de disciplina, não gosta de obedecer (Mas, saiba-se também que é impossível viver uma vida santa e vitoriosa apenas pela obediência à lei de Deus; é preciso também a predominância do Espírito Santo em nossa vida, para que, além de obedecer a Deus, agrademos a Deus);

l) A criança é fantasiosa, exagera as coisas, cria o seu mundo para si;

m) A criança pequena não tem equilíbrio, não tem firmeza, tropeça com facilidade, escorrega, cai;

n) A criança é imitadora, e imita, inclusive, o ato de trabalhar (brincando de trabalhar);

o) A criança é fraca em geral, jamais tem resistência como um adulto;

p) E a criança não entende coisas difíceis, coisas de gente grande (2Tm 3.16,17).

Como criança, devemos ser apenas no que diz respeito à simplicidade (Mt 18.3,4).

A Palavra de Deus (2Tm 3.16) é o principal instrumento da maturidade cristã. “Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (2Tm 3.17).1 

 

_______________________________________________________________________________________________________________
1 Texto extraído da coluna do pastor Antonio Gilberto. Disponível em: <http://www.cpadnews.com.br/blog/antoniogilberto/fe-e-razao/51/vida-crista-abundante-(2%C2%AA-parte).html>

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.