Subsídios Lições Bíblicas - Adultos

Lição 4 - A Degeneração da Liderança Sacerdotal

4º Trimestre de 2019

ESBOÇO GERAL
I – A DEGENERAÇÃO DOS FILHOS DE ELI
II – A SENTENÇA DO JUÍZO DE DEUS
III – AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO 

Não Valorizando a Posição Dada por Deus


Osiel Gomes

A degeneração é entendida como a alteração de algo. É mudar para uma condição ou estado de inferioridade. Lendo Jeremias 2.21, o texto usa a palavra degenerado em relação a Israel como povo de Deus, pois de uma vide excelente vieram a ser uma planta amarga. Esse é o sentido de pikrían que aparece na Septuaginta. 

Na Bíblia Sacra Vulgata, referindo-se ao texto de Jeremias 2.21, aparece como adjetivo da segunda declinação latina a palavra právus para referir-se a algo defeituoso, vicioso, depravado, mas, em destaque, gosto da definição membros disformes, maus conselheiros. No seu Comentário Bíblico, Jeremias e Lamentações, R. K. Harrison, falando sobre esse versículo, diz:

Como caíram os poderosos! Falando como Isaías em 5.1-7 Jeremias mostra como a nação prometedora tinha se deteriorado, apesar de todos os esforços para prevenir isto. O ramo enxertado tinha se adaptado à variedade de brava original, e por esta razão, o Marido Celestial não teve outra opção senão arrancá-la. A vide excelente literalmente é vinho Soreque, de uva vermelha de alta qualidade que cresce no Uadi Al-Sarar, entre Jerusalém e o Mediterrâneo.

Israel, ao longo do tempo, foi deteriorado pelo pecado, é claro que não por vontade divina, mas por uma deliberação própria de cada um que foi tomando o caminho do pecado, de modo que todo o investimento de Deus não valeu a pena. Esperando que fosse uma vinha excelente, passou a produzir uvas bravas.

Neste ponto, é disso que iremos falar em relação aos dois filhos de Eli, que tornaram-se maus conselheiros, pois não poderia ser de outra forma, visto que foram alterados pelo pecado, não sendo mais vide excelente, mas, sim, seres disformes, pessoas más, que contrariaram os ditames divinos. 

A primeira coisa a ser dita sobre os dois filhos de Eli — Hofni, cujo nome quer dizer “pugilista”, e Fineias, que quer dizer “negro” — é que os dois são descritos como filhos de Belial (1 Sm 2.12). Por meio do uso da palavra belliyya´al, “satanás”, pode-se concluir claramente a natureza desses dois filhos de Eli, os quais eram sacerdotes. Isso mostra o quanto a situação era grave, pois ambos estavam à frente da obra de Deus. 

Esses dois jovens tiveram o privilégio que muitos queriam ter, pois está escrito que ninguém toma essa honra se Deus não chamar (Hb 5.4). Receberam essa bênção, mas não valorizaram a posição dada por Deus. Donald Guthrie faz uma explicação precisa sobre o chamado divino:

Um fator importantíssimo no ofício do sumo sacerdote é sua origem. Era uma nomeação divina e não uma autonomeação ou uma nomeação humana: ninguém, pois, toma esta hora para si mesmo. O caso de Arão agora é mencionado especificamente, porque foi chamado por Deus. A chamada divina é um fator importante no Novo Testamento como era no Antigo Testamento, porque chama a atenção a iniciativa divina. Quando a comparação é feita com nosso grande Sumo Sacerdote, fica evidente que Ele também foi nomeado para Seu ofício. Somos lembrados de que Ele reconhecia que Deus Lhe deu a obra que viera realizar (Jo 17.4).

O ofício de sacerdote não era algo que vinha por causa de uma capacidade humana, inteligência, ou para quem o procurasse ou merecesse. Observe que Arão não procurou essa função, mas Deus o chamou (2 Cr 26.18; Jo 3.27). Hofni e Fineias receberam tamanha honra; observe que quem quisesse tomar essa honra sem ser chamado pagaria um alto preço, como aconteceu com Coré (Nm 16.40), mas coube a esses dois filhos tal missão gloriosa, a qual desprezaram.

Alguém que recebe uma posição honrosa da parte de Deus deve procurar desenvolvê-la bem, pois, se assim não for, pagará um alto preço. Um exemplo bem clássico que podemos pontuar é o de Nadabe e Abiú. Os dois passaram a desenvolver um culto por vontade própria, voluntário, que do grego é ethelo-threskeia, que dele fala Paulo em Colossenses 2.23.

Esses dois jovens, conforme a narrativa textual, pautaram seus ofícios apenas sob suas próprias normas, desprezando a Santa Palavra de Deus, sem a direção certa do Espírito Santo; ademais, supõe-se que estavam completamente embriagados. Na Bíblia Explicada, seu autor, McNair, diz, falando sobre esses dois jovens:

O certo é que Nadabe e Abiú não agiram de acordo com nenhum mandado divino: não pediram a direção divina para o seu serviço; não esperaram o impulso do Espírito Santo. Pelo visto, estavam meio embriagados e, por isso, atrevidamente fizeram um serviço pela sua própria imaginação e não ensinado pela Palavra de Deus. 

Paga um preço altíssimo quem não valoriza a posição dada por Deus, o que aconteceu com Nadabe e Abiú. As Escrituras Sagradas estão cheias de exemplos de líderes que foram rejeitados por Deus por não valorizarem tal honra. É isso o que se pode ver na pessoa de Eli e seus filhos. Para nós que trabalhamos na obra de Deus fica uma alerta: precisamos honrar aquEle que nos chamou, jamais nos envolvendo com negócios desta vida (2 Tm 2.4).

Texto extraído da obra “Tempo, Bens e Talentos”, editada pela CPAD.

Prezado professor, aqui você pode contar com mais um recurso no preparo de suas Lições Bíblicas de Adultos. Nossos subsídios estarão à disposição toda semana. Porém, é importante ressaltar que os subsídios são mais um recurso para ajudá-lo na sua tarefa de ensinar a Palavra de Deus. Eles não vão esgotar todo o assunto e não é uma nova lição (uma lição extra). Você não pode substituir o seu estudo pessoal e o seu plano de aula, pois o nosso objetivo é fazer um resumo das lições. Sabemos que ensinar não é uma tarefa fácil, pois exige dedicação, estudo, planejamento e reflexão, por isso, estamos preparando esse material com o objetivo de ajudá-lo. 

Videoaula - pastor Osiel Gomes

 

 

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.