Lição 11 - O Deus que não abandona

 1º Trimestre de 2019

Texto Bíblico: Gênesis 37.1-36; 39.1-20.

Na lição desta semana seus alunos aprenderão a respeito da verdade de que Deus jamais nos abandona. Em toda a história bíblica encontramos vários exemplos de situações de servos de Deus que buscaram o socorro no Senhor e não ficaram desamparados. Até mesmo aqueles que se sentiram sozinhos por algum momento, em tempo oportuno, receberam a resposta de Deus. Um grande exemplo mencionado na lição de hoje é o de José. Mesmo depois de ser vendido por seus irmãos e tornar-se escravo na casa de Faraó, Deus o exaltou e honrou a sua fé, fazendo com que ele se tornasse o segundo maior homem de todo o Egito. Isso comprova a providência de Deus na vida de seus filhos que são fiéis a Ele de todo o coração. Vejamos a seguir um estudo a respeito da providência divina:

Há, pelo menos, três aspectos da providência divina.

(1) Preservação. Deus, pelo seu poder, preserva o mundo que Ele criou. A confissão de Davi fica clara: ‘A tua justiça é como as grandes montanhas; os teus juízos são um grande abismo; Senhor, tu conservas os homens e os animais’ (Sl 36.6). O poder preservador de Deus manifesta-se através de seu Filho Jesus Cristo, conforme Paulo declara em Cl 1.17: Cristo ‘é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele’. Pelo poder de Cristo, até mesmo as minúsculas partículas de vida mantêm-se coesas.

(2) Provisão. Deus não somente preserva o mundo que Ele criou, como também provê as necessidades das suas criaturas. Quando Deus criou o mundo, criou também as estações (Gn 1.14) e proveu alimento aos seres humanos e aos animais (Gn 1.29,30). [...] O mesmo Deus revelou a Jó seu poder de criar e sustentar (Jó 38-41), e Jesus asseverou, em termos bem claros, que Deus cuida das aves do céu e do lírio do campo (Mt 6.26-30; 10.29). Seu cuidado abrange, não somente as necessidades físicas da humanidade, como também as espirituais (Jo 3.16,17). A Bíblia revela que Deus manifesta um amor e cuidado especiais pelo seu próprio povo, tendo cada um dos seus em alta estima (Sl 91). [...].

(3) Governo. Deus, além de preservar sua criação e prover-lhe o necessário, também governa o mundo. Deus, como Soberano que é, dirige os eventos da história, que acontecem segundo sua vontade permissiva e seu cuidado. Em certas ocasiões, Ele intervém diretamente segundo o seu propósito redentor. Mesmo assim, até Deus consumar a história, Ele tem limitado o seu poder e governo supremos neste mundo. As Escrituras declaram que Satanás é o ‘deus deste século’ [mundo] (2 Co 4.4) e exerce acentuado controle sobre a presente era maligna (1 Jo 5.19). Noutras palavras, o mundo hoje, não está submisso ao poder regente de Deus, mas, em rebelião contra Ele e escravizado por Satanás. Note, porém, que essa autolimitação da parte de Deus é apenas temporária; na ocasião que Ele já determinou na sua sabedoria, Ele aniquilará Satanás e todas as hostes do mal (Ap 19-20).

(Texto extraído da Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p. 105).

Compartilhe com seus alunos esses aspectos que dizem respeito ao domínio de Deus sobre a sua criação. Mostre através da história de José que o Senhor tem o controle sobre os eventos que acontecem no mundo, inclusive, sobre aqueles que incluem a participação dos seus servos.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.