Lição 6 - A Última Batalha

2º Trimestre de 2019

Texto Bíblico: Juízes 16.

Prezado(a) professor(a),

Na aula desta semana seus alunos aprenderão a respeito de um personagem marcante na história de Israel. Sansão é o nome dele. A história desse jovem é um grande exemplo de que não podemos abrir mão do nosso compromisso com Deus em troca de alegrias momentâneas. Esta é uma oportunidade de seus alunos conhecerem melhor a história de Sansão e observarem o quanto Deus é misericordioso com seus filhos e não quer que nenhum deles se perca.

É triste alguém ser lembrado por algo de errado que porventura fez na vida. Sansão possuía um grande potencial. Muitas pessoas iniciaram suas vidas com características semelhantes às dele. Nascido como resultado da promessa do Senhor para os israelitas, Sansão faria uma grande obra para Deus — salvaria Israel dos filisteus. Para ajudá-lo a realizar aquela determinação divina, ele recebeu uma enorme força física.

Por ter desperdiçado suas energias em enigmas, se envolvido em brigas e abandonado completamente o seu nazireado para satisfazer a mulher a quem amava, ficamos inclinados a ver Sansão como um fracasso. Lembramos dele como o juiz em Israel que passou seus últimos dias moendo numa prisão inimiga, e dizemos: ‘Que desperdício de potencial!’

Sim, Sansão desperdiçou sua vida. Poderia ter fortalecido a sua nação e conduzido o seu povo de volta à sincera adoração a Deus. Poderia ter derrotado completamente os filisteus, porém, apesar de não fazer nenhuma dessas coisas, ele realizou o propósito anunciado pelo anjo que visitou seus pais antes de seu nascimento e, no momento final de sua vida, derrubou o templo de Dagon sobre os seus inimigos. Com este ato final, Sansão começou a resgatar Israel dos filisteus.

Curiosamente, o Novo Testamento não menciona os erros de Sansão ou suas heróicas proezas de força. Em Hebreus 11.32,33, ele é apenas listado entre os que ‘subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas’ e também receberam ajuda sobrenatural.

Finalmente, Sansão reconheceu que dependia de Deus para ser vitorioso. Quando morreu, o Senhor transformou suas falhas e derrotas em vitória. Sua história ensina-nos que nunca é muito tarde para recomeçarmos. Não importa quão terrível possa ter sido nossa falha no passado, hoje, ainda há tempo de depositarmos nossa confiança completamente em Deus. Não podemos desperdiçar esta oportunidade!

Pontos fortes e êxitos: Dedicado a Deus desde seu nascimento como nazireu; Conhecido por suas demonstrações de força; Listado na galeria dos Heróis da Fé em Hebreus 11; Deu início à libertação de Israel da opressão filisteia. 

Fraquezas e erros: Violou seu voto e as leis de Deus em muitas ocasiões; Era controlado pela sensualidade; Confiava nas pessoas erradas; Usava seus dons e habilidades imprudentemente.

Lições de vida: Excepcional força em determinada área da vida não compensa as grandes fraquezas em outras atividades; A presença de Deus não oprime a vontade da pessoa; Deus pode usar a pessoa de fé a despeito de seus erros.

Informações essenciais: Locais: Zorá, Timna, Asquelon, Gaza e vale de Soreque; ocupação: Juiz; Familiares: Pai – Manoá; Contemporâneos: Dalila e Samuel (que nasceu provavelmente enquanto Sansão era o juiz).

(Texto adaptado da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, p. 341).

Para reforçar o ensinamento da lição, sugerimos a seguinte atividade:

Divida a dinâmica em duas fases: na primeira fase, peça para os alunos escreverem suas virtudes num pedaço de cartolina branca e pendurem no pescoço com um barbante. Na segunda fase, os alunos escreverão somente os seus defeitos e colarão com durex nas costas. A seguir, todos formarão uma fila indiana e passearão pela sala observando bem, no seu companheiro à frente, o que está escrito nas costas. Depois do passeio pela sala, todos deverão tirar as qualidades e defeitos e entregar ao líder. 

A segunda parte da dinâmica prossegue da seguinte maneira: cada componente escreve o que lembrar sobre o companheiro que estava à sua frente. Observe se ele escreverá mais sobre as virtudes ou sobre os defeitos.

A finalidade da dinâmica é analisar que, às vezes, o companheiro é levado a observar mais os defeitos do outro companheiro do que as virtudes, principalmente porque o que aparece mais no ser humano nem sempre são as boas qualidades, mas sim seus defeitos.

Ensine que, embora a história tenha apresentado várias falhas de seu caráter, Sansão foi escolhido por Deus e está presente na galeria dos Heróis da Fé (cf. Hb 11). Deus observou o arrependimento de Sansão no final da sua vida. Explique que é preciso aprender observar as virtudes e qualidades das pessoas e não os seus defeitos. Afinal de contas, Deus é quem conhece os corações e somente Ele pode nos julgar conforme a sua Palavra. (Atividade adaptada do livro Os Maravilhosos Anos da Adolescência. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp. 142,143).

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.