Lição 13 - Jesus morreu, ressuscitou e subiu ao Céu

3º Trimestre de 2019

Texto Bíblico – Mateus 27.11 — 28.20; Atos 1.6-11.

Prezado(a) Professor(a),

Na aula desta semana seus alunos aprenderão a respeito da morte, ressurreição e ascensão de Jesus Cristo. Este é o episódio mais importante da história de Jesus, tendo em vista que para este momento Ele veio ao mundo. Sua missão, desde o principio, era morrer na cruz e se tornar a causa da salvação de todo aquele que crê em seu testemunho (cf. Hb 5.9).

A morte de Cristo trouxe resultados relevantes para o nosso relacionamento com Deus. O primeiro que podemos citar diz respeito à reconciliação da humanidade com o Criador. Em Cristo, Deus estava reconciliando o homem consigo mesmo (cf. 2 Co 5.18,19). Em segundo lugar, sua morte também nos fez justos diante do Pai. Aquilo que era impossível acontecer, isto é, que os homens cumprissem a justiça de Deus de forma integral, tornou-se possível por intermédio da justiça de Cristo. O sacrifício de Jesus sobre a cruz do Calvário satisfez a justiça de Deus. Desde então, Deus atribui a justiça de Cristo à todo aquele que crer na obra redentora de Cristo sobre a cruz (cf. Rm 5.1,2).

Em terceiro lugar, a morte de Cristo nos garantiu salvação eterna e vitória sobre o pecado. O que era impossível para a humanidade, ou seja, pagar a dívida resultante do pecado, Cristo a pagou em nosso lugar. E nos vivificou juntamente com Ele, perdoando-nos todas as ofensas, e riscou a cédula que era contra nós, cravando-a na cruz (cf. Cl 2.14).

Há outros aspectos acerca da ressurreição de Cristo que devem ser considerados:

“A ressurreição de Jesus Cristo é uma das verdades essenciais do evangelho (1 Co 15.1-8). Qual a importância da ressurreição de Cristo para os que nEle creem? (1) Ela comprova que Ele é o Filho de Deus (Jo 10.17,18; Rm 1.4). (2) Garante a eficácia da sua morte redentora (Rm 6.4; 1 Co 15.17). (3) Confirma a verdade das Escrituras (Sl 16.10; Lc 24.44-47; At 2.31). (4) É prova do juízo futuro dos ímpios (At 17.30,31). (5) É o fundamento pelo qual Cristo concede o Espírito Santo e a vida espiritual ao seu povo (Jo 20.22; Rm 5.10; 1 Co 15.45), e a base do seu ministério celestial de intercessão pelo crente (Hb 7.23-28). (6) Garante ao crente a sua futura herança  celestial (1 Pe 1.3,4) e sua ressurreição ou transformação quando o Senhor vier (ver Jo 14.3 nota; 1 Ts 4.14ss). (7) Ela põe à disposição do crente, na sua vida diária, a presença de Cristo e o seu poder sobre o pecado (Gl 2.20; Ef 1.18-20; Rm 5.10)” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p. 1451).

É indispensável que seus alunos aprendam desde cedo a respeito da esperança da salvação que temos em Cristo. Para tanto, sugerimos a seguinte atividade: 

“Sente-se com seus alunos em círculo no chão da classe. Depois faça a seguinte indagação: ‘o que são doutrinas?’ Ouça os alunos e explique que doutrina significa ensino. Em seguida, passe a caixinha com as seguintes palavras: pecado, amor de Deus, perdão, graça, Jesus, vida eterna.

Peça que um aluno retire um papel da caixa. Ele terá que ler a palavra em voz baixa. Em seguida, terá que fazer uma mímica relacionada com a palavra para que os colegas descubram. Conclua explicando que precisamos de salvação porque somos pecadores (Rm 3.23). Mas Deus nos ama muito (Jo 3.16). O amor de Deus por nós é tão grande que Ele enviou Jesus, seu único Filho para morrer por nós e nos dar a vida eterna. A salvação é pela graça, ou seja, um favor de Deus que não merecíamos (Ef 2.8,9). Explique que a salvação é um dom, ou melhor, um presente que o Senhor nos oferece (Rm 5.21). Este presente é recebido mediante a nossa fé. Professor, aproveite a oportunidade e pergunte se alguém gostaria de receber este presente de Deus e entregar sua vida a Jesus” (BUENO, Telma. Boas Ideias para Professores de Educação Cristã. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2015, p. 58).   

 

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.