Lição 3 - O Amigo que Aprendeu a Amar

1º Trimestre de 2020

Texto Bíblico – Lucas 9.49-55.

Prezado(a) professor(a),

Na aula desta semana seus alunos conhecerão a história de alguém que ao conhecer Jesus, teve seu temperamento transformado. João, também conhecido como o discípulo do amor, antes de se converter verdadeiramente era uma pessoa de gênio difícil. O comportamento dele e de seu irmão Tiago não refletia o pensamento de Cristo mesmo após se tornarem discípulos, pois ainda não compreendiam a profundidade do amor de Deus. Tudo que aprenderam no judaísmo refletia apenas a exigência da lei que nem mesmos aqueles que a ensinavam conseguiam colocar em prática.

Certa vez, quando os discípulos atravessaram a aldeia dos samaritanos, não foram recebidos tão bem quanto esperavam. Isso ocorreu devido à rivalidade que havia entre judeus e samaritanos. Por conta disso, Tiago e João perguntaram ao Mestre se Ele permitiria que orassem para descer fogo do céu e consumir os samaritanos. Jesus os repreendeu, visto que esse tipo de comportamento não revelara o amor e cuidado de Deus pelas pessoas, mas sim um espírito de juízo e condenação.

Jesus prossegue dizendo que o Filho do homem não veio para destruir a alma das pessoas, mas sim para salvá-las. Considerando que as pessoas no tempo de Jesus, inclusive os judeus, encontravam-se distantes de Deus e com a mente cauterizada, receber o amor revelado em Cristo, de fato, era algo surpreendente. A religião judaica pensava somente no cumprimento de ordenanças e cerimoniais, quando na verdade o que mais importava (e ainda importa) é preocupar-se com o bem-estar das pessoas. Embora os discípulos estivessem demonstrando certo zelo pelo seu Mestre e não admitissem o fato de que os samaritanos estivessem rejeitando as verdades do evangelho, isso não justifica o desejo de ira e vingança sobre eles.

O evangelho de Jesus Cristo demonstra amor e misericórdia até mesmo sobre aqueles que não querem receber a Palavra de Deus. É difícil aceitar o fato de que haja pessoas que se opõem, perseguem e combatem com agressividade os princípios do evangelho. Contudo, é importante lembrar-nos da verdade dita por Tiago, irmão do Senhor, em sua Carta: “Porque a raiva humana não produz o que Deus aprova” (Tg 1.20). Por maior que seja a indignação do crente frente a essas oposições é importante ter em mente que a verdade do evangelho sempre prevalecerá. Sendo assim, nosso papel é apenas pregar a Palavra de Deus e apontar o caminho que pode levar o homem à salvação. Todavia, há somente um que pode convencer o ser humano do erro: o Espírito Santo.

Para reforçar o ensinamento da Lição de hoje, sugerimos a seguinte atividade:

Reúna os alunos em círculo e pergunte se eles já foram rejeitados por algum amigo. Diga que muitas pessoas não querem ser nossos amigos por vários motivos ou mesmo porque não gostam de nós. Foi exatamente o que aconteceu com os discípulos, eles não foram bem recebidos em Samaria somente porque os samaritanos não concordam com os judeus. Mas Jesus ensinou que devemos amar a todas as pessoas. Até mesmo aquelas que não querem ser nossos amigos devem ser tratadas com amor e respeito. Reforce que não devemos esperar recompensa porque a nossa recompensa vem do Senhor.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.