Lição 3 - Um Lugar de Adoração a Deus

2º Trimestre de 2020

Texto bíblico – Romanos 12.1,2; Atos 16.25-33.

Prezado(a) professor(a),

Neste trimestre estamos abordando o tema que trata a respeito da Casa de Deus como um lugar muito especial. Na aula desta semana seus alunos aprenderão o que é adoração, uma das práticas realizadas neste espaço separado por Deus. 

É importante enfatizar aos seus alunos o significado de adoração, tendo em vista que há muita imprecisão com relação à definição do que é adorar. De acordo com o Dicionário Houaiss, adoração significa “veneração, culto que se rende a (alguém ou algo) que se considera uma divindade”. Quando voltamos a nossa atenção total para Deus e desejamos fazer o que lhe apraz estamos prestando adoração a Ele. Adorar também significa “amor excessivo; veneração, idolatria, paixão”, ou seja, o excesso de atenção ou gosto por alguém ou alguma coisa pode ser tornar adoração. Há muitas coisas que podem se tornar objetos de adoração, inclusive pessoas ou bens materiais.

No tocante à adoração a Deus, Ele mesmo declarou em sua Palavra que não pretende dividir a sua glória com ninguém (cf. Is 42.8). Há um só Deus digno de ser adorado e não seria justo da parte dEle nos deixar sermos enganados pelos falsos ensinamentos. Por esse motivo, Cristo veio ao mundo a fim de torná-lo conhecido a todas as pessoas. 

Outro aspecto importante a ser considerado: quando falamos sobre adoração é preciso diferenciar a falsa da verdadeira adoração. A falsa adoração é vista na Bíblia quando observamos o comportamento de certos líderes fariseus e seguidores da tradição judaica, que apesar de conhecerem muito bem as leis mosaicas não as praticavam. Jesus, várias vezes, protestou contra esse tipo de comportamento alegando que esta não é a conduta que agrada a Deus (cf. Mt 15.7-9; 23.27,28; Lc 12.1,2).

Em outra ocasião, encontramos o apóstolo Paulo preso no cárcere juntamente com seu companheiro Silas. Mesmo após sofrerem com o castigo e a prisão não deixaram de oferecer a Deus louvores sinceros. Aliás, a vida do apóstolo é marcada por momentos semelhantes a este em que mesmo sendo perseguido não deixou de servir a Deus e aos irmãos (cf. At 16.25,26). 

O exemplo de Paulo e muitos outros personagens bíblicos nos mostram que há diferença entre o verdadeiro e o falso adorador. O falso adorador é aquela pessoa que serve a Deus de modo religioso, cumpre todos os protocolos e requisitos que uma religião exige, porém o seu coração está longe do Senhor (Is 29.13). Sua vida não produz “frutos dignos” de arrependimento (Mt 3.8) nem serve a Deus de boa vontade, mas o seu coração sente-se obrigado a fazer o que deve ser feito.

De outro modo, o verdadeiro adorador é aquela pessoa que se dedica a servir a Deus com sinceridade de coração. Não vê a obra de Deus como um peso nem se sente obrigado a realizá-la, porquanto o seu coração anela pela presença do Senhor, e na sua vida é possível observar mudanças significativas em relação à sua conduta antiga. De acordo com a Bíblia de Estudo Pentecostal (1995, p. 1721):

O crente deve ter uma paixão sincera por agradar a Deus, no amor, na devoção, no louvor, na santidade e no servir.

(1) Nosso maior desejo deve ser uma vida de santidade, e sermos aceitos por Deus. Para isso, precisamos separar-se do mundo e aproximar-se cada vez mais de Deus (v. 21). Devemos viver para Deus, adorá-lo, obedecer-lhe, opor-nos ao pecado e apegar-nos à justiça; resistir e repudiar o mal, ser generosos com o próximo na prática de boas obras, imitar a Cristo, segui-lo, servi-lo, andar na direção do Espírito Santo e ser cheio dEle.

(2) Devemos apresentar a Deus, nosso corpo como morto ao pecado e como templo do Espírito Santo (cf. 1 Co 6.15,19).

Qual é a melhor forma de adorarmos a Deus? Alguns podem afirmar que o louvor no templo é a forma ideal de como adorar. Outros vão dizer que a ordem de culto não pode sofrer nenhuma alteração, ou alegar falta de afinação nas vozes ou que os instrumentos não podem estar desafinados, enfim, são vários os motivos. Entretanto, a Palavra de Deus afirma que o mais importante antes de mais nada é a adoração de um coração verdadeiro e sincero para com Deus. Uma vida de obediência e conduta honesta aos olhos do Senhor é mais importante do que a quantidade de serviços que prestamos à sua obra.

Com base nessas informações, sugerimos a seguinte atividade de fixação:

Escreva no quadro a seguinte frase: encontramos em Romanos 12.1,2, palavras que tratam a respeito da verdadeira adoração a Deus. Peça que os alunos destaquem essas palavras nos versículos e procurem lembrar louvores cuja temática inclua a adoração. É importante que os louvores mencionem as respectivas palavras. Ao final da aula os alunos deverão cantar os louvores.

Boa aula!

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.