Lição 13 - Nós somos a Casa de Deus

2º Trimestre de 2020

Texto bíblico – 1 Coríntios 3.9,16.

Prezado(a) professor(a),

Estamos chegando ao final de mais um trimestre e seus alunos tiveram o privilégio de conhecer a importância da Casa do Senhor, um lugar muito especial reservado por Deus para que os seus servos possam se reunir para adorá-lo e aprender as Sagradas Escrituras. Nesta última aula seus alunos aprenderão que, além do espaço que Deus reservou para que o Seu nome fosse glorificado, há um lugar que Ele deseja ocupar: O NOSSO CORAÇÃO. 

Muitas pessoas afirmam que Deus habita em seus corações. É muito comum escutar este argumento quando estamos evangelizando, pois muitos querem esquivar-se da responsabilidade de deixar seus pecados. Entretanto o simples fato de acreditar em Deus não significa que o Espírito Santo habite no coração da pessoa. Somente os que se arrependeram de seus pecados e buscaram o perdão divino, mediante a fé em Jesus Cristo, é que podem receber o Espírito Santo. Infelizmente, muitos não querem reconhecer que precisam de Jesus, mas afirmam com todas as forças que Deus está em suas vidas.

A história de hoje nos mostra que Deus deseja fazer morada em nós. De acordo com a Carta que o apóstolo Paulo escreveu à igreja de Corinto, nós somos o templo de Deus e o Seu Espírito habita em nós (cf. 1 Co 3.16). E quais seriam os critérios para ter o Espírito Santo habitando em nós? 

1. Em primeiro lugar, para ter o Espírito Santo é preciso ser reconhecido como filho de Deus. João afirma em seu evangelho que a todos os que creem e recebem Jesus como o Filho Unigênito do Pai, a estes é concedido o direito de se tornarem filhos de Deus por adoção (cf. Jo 1.11,12; Ef 1.5).

2. Para ser um filho de Deus é preciso ser adotado pelo Pai. As pessoas confundem esse aspecto pelo fato de Deus haver criado todas as coisas e, por isso, acreditam que já nasceram filhos de Deus. No entanto, a Palavra de Deus afirma que uma pessoa não pode ter o Espírito de Deus vivendo de acordo com a sua natureza humana, pois os que vivem assim não podem agradar a Deus, e quem não tem o Espírito de Deus, este não é dele (cf. Rm 8.8,9).

3. Outro aspecto que ratifica que uma pessoa é filho de Deus é o amor ao próximo. Jesus deixou bem claro que a marca de seus seguidores seria o amor. As pessoas conheceriam os discípulos pelo amor que manifestassem uns aos outros, considerando como modelo o mesmo amor de Cristo (cf. Jo 13.34,35). João, na primeira Carta que escreveu, confirma esta verdade quando ensina: “se obedecemos aos ensinamentos de Deus, sabemos que amamos a Deus de todo o nosso coração. É assim que podemos ter certeza de que estamos vivendo unidos com Deus: Quem diz que vive unido com Deus deve viver como Jesus Cristo viveu” (1 Jo 2.5,6).

Portanto, não há como negar que para sermos, de fato, filhos de Deus precisamos entender que esta relação com o Criador só é possível quando declaramos fé no Unigênito Filho de Deus: Jesus Cristo. Somente mediante a fé no Senhor Jesus é que podemos alcançar o perdão, a justificação, a santificação, a comunhão e, por fim, a vida eterna (cf. Jo 14.6; At 4.12).

Com base nos pontos apresentados neste artigo, confeccione uma casa em formato de papelão com alças para vestir nos alunos. Faça a brincadeira da dança da cadeira, disponibilize uma música ao fundo. Na pausa da música o aluno que ficar de pé deverá vestir a roupa da Casa de Deus e dizer uma característica que devemos ter como Casa de Deus. O aluno que permanecer até o final e não errar a pergunta vence a brincadeira.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.