Lição 4 - Jacó, o homem que teve um encontro com Deus

4º Trimestre de 2020

Texto bíblico – Gênesis 25.24-34; 27; 28.10-19.

Prezado(a) professor(a),

Na lição desta semana seus alunos conhecerão mais um pouco da história de um homem que teve um encontro com Deus. Seu nome era Jacó, filho de Isaque e neto de Abraão. Depois de cometer alguns erros que marcaram sua vida, Jacó teve um encontro com Deus e desde então precisava consertar o passado. A lição de hoje ensinará que há erros que devem ser evitados, pois poderão trazer graves consequências para o resto da vida.

Jacó tinha um irmão gêmeo chamado Esaú e os dois cresceram juntos, porém tinham personalidades bem diferentes. A história desse homem de Deus já se inicia marcada pelo seu nascimento, pois quando saia do ventre de sua mãe, diz a Bíblia que ele segurou o calcanhar de seu irmão Esaú (cf. Gn 25.24-26). Este episódio resultou para que ele recebesse o nome de Jacó, que significa “suplantador”. Mas a história de Jacó não para por aí, ele enganou seu irmão e seu pai com a ajuda de sua mãe, fazendo-se passar por seu irmão para receber a bênção de Isaque, o que resultou no ódio em família. Esse e outros erros cometidos por Jacó nos fazem pensar que o homem sem Deus não tem direção. Talvez se ele tivesse observado a lei de Deus e qual o propósito do Senhor para a sua vida, muitos erros poderiam ter sido evitados. Mas foi no meio do caos que ele teve um encontro com Deus.

Após este episodio, Jacó se retirou para a casa de Labão, seu tio. Fugitivo e solitário pelo deserto, Jacó deitou-se para dormir e teve a visão de uma escada que tocava o céu, os anjos de Deus subiam e desciam sobre ela. De repente, Jacó ouve a voz do próprio Deus fazendo-lhe a promessa de que aquela terra pertenceria à sua descendência como havia prometido a Abraão, seu avô (Gn 27.43; 28.10-17). Mas Deus ainda precisava trabalhar no caráter de Jacó, então ele teve que suportar ser enganado por Labão. O suplantador agora seria suplantado para aprender que somente a verdade deve prevalecer!

Em todas essas ocasiões, Deus não abandonou Jacó e ensinou que ele poderia ser diferente. Foi então que chegou o tempo de Deus na vida de Jacó, era o tempo de voltar para a casa de seu pai e reencontrar seu irmão Esaú. A disposição de Jacó em obedecer à voz de Deus resultou em bênção para sua vida, pois foi no caminho da obediência que ele teve um encontro maravilhoso com Deus. Quando atravessava o vau de Jaboque com a sua família, Jacó ficou para trás e contemplou um varão que lutou com ele. A Bíblia de Estudo Pentecostal (1995, pp. 84,85) discorre deste episódio:

O varão que ‘lutou’ com Jacó era provavelmente o ‘anjo do Senhor’ (cf. 16.7; 21.17; 22.11; 31.11; Os 12.4), o qual é frequentemente identificado com o próprio Deus (cf. vv, 28,30; Jz 6.12-14,22; ver Êx 3.2 nota). Enquanto Jacó lutava desesperadamente com Deus para obter a bênção prometida, Deus o deixou prevalecer (v. 28), porém feriu a coxa de Jacó (v. 25), como lembrança de que este não devia doravante andar na sua própria força, mas, confiar inteiramente em Deus e andar na dependência dEle (vv. 30-32).

O nome de Jacó, que dava a entender um defraudador astucioso, agora foi mudado para ‘Israel’, que significa ‘aquele que luta com Deus’. Os seguidores de Cristo, às vezes, são chamados o ‘Israel de Deus’ (Gl 6.16) — isto é, aqueles que lutam com Deus. Deus não quer que seu povo seja inerte, mas que o busque com zelo a fim de receber suas bênçãos e sua graça (Mt 5.6; 6.33; 7.7,8; 11.12; Lc 1.5-10).

A história de Jacó nunca mais foi a mesma após encontra-se com Deus. Assim acontece na vida daqueles que têm um encontro com Jesus, pois a presença de Deus marca a pessoa para que ela não seja mais a mesma. Em 2 Co 5.17, Paulo afirma que “Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo”. Quem serve a Cristo não pratica mais a mentira, não toma o que não lhe pertence e não tira vantagem sobre o próximo como fazia Jacó antes de se tornar Israel. Mas depois que encontrou-se com Deus, Jacó se tornou uma nova pessoa. 

Convide seus alunos para um período de oração, forme um círculo de mãos dadas e peça ao Senhor que proporcione a cada um deles um encontro com Deus, uma mudança interior para que cresçam no caminho certo e tenham um coração transformado. Reserve um período ao final da aula para realizar a oração.

Tenha uma ótima aula! 

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.