Lição 6 - Eu, um levita?

1º Trimestre de 2019

“E Joiada ordenou os ofícios na Casa do SENHOR, debaixo das mãos dos sacerdotes, os levitas a quem Davi designara na Casa do SENHOR para oferecerem os holocaustos do SENHOR, como está escrito na Lei de Moisés, com alegria e com canto, conforme a instituição de Davi” (2 Cr 23.18).

ESBOÇO DA LIÇÃO
1. VAMOS LOUVAR
2. QUEM ERAM OS LEVITAS?
3. LEVITAS DE HOJE
4. EU, UM LEVITA?

OBJETIVOS
Apresentar as atividades dos levitas no Antigo Testamento;
Mostrar que não só os músicos são levitas nas igrejas;
Estimular os alunos a se dedicarem a alguma atividade na igreja.

Querido (a) professor (a), em nossa próxima aula poderemos esclarecer um equívoco muito comum de atribuir o termo “levita”, exclusivamente a pessoas ligadas ao ministério da música. Além do plano de aula, conteúdo e todo o suporte já oferecido em sua revista, trazemos aqui mais um aprofundamento sobre o assunto, mostrando a trajetória dessa tribo escolhida por Deus com missões muito especiais.

[...] parece ser mais prudente aceitar a apresentação feita pela Bíblia Sagrada,
e considerar essas pessoas como descendentes de Levi, o escolhido por Deus no deserto durante a época de Moisés, encarregados de deveres específicos em relação ao Tabernáculo e, embora proibidos de ministrar diante do santuário sagrado, eles afirmavam ser servos especiais de Deus em assuntos da religião. Deviam ensinar o livro da Torá ao povo (Dt 33.10; 2 Cr 17.7-9) e ajudar os sacerdotes em todos os assuntos ligados à adoração no santuário. A eles não seria reservada qualquer herança na nova terra quando Josué fez a divisão oficial do território (Js 21; cf. Nm 18.20-24; Dt 10.9; 12.12), pois Deus seria a sua herança. Quarenta e oito cidades e vilas foram separadas como os lugares onde deveriam viver.

Os três filhos de Levi - Gérson, Coate e Merari — foram relacionados como aqueles por quem fluiriam as bênçãos divinas. Nos primeiros anos da vida nacional, essas famílias receberam a função de cuidar do Tabernáculo e transportá-lo (Nm 3.5ss.)

Quando Arão e seus familiares foram escolhidos como sacerdotes, foi necessário escolher um grupo de pessoas para ajudá-los (Nm 8.19), e toda a tribo se julgou diferenciada por ser um grupo sagrado designado para executar deveres relacionados com os ritos e as funções sacerdotais.

Durante a construção do Tabernáculo no Sinai, foram escolhidos alguns homens dessa ilustre família para trabalhar como porteiros e ajudantes em todas as fases da obra. Parece claro que eles transportaram os materiais do Tabernáculo na longa jornada até a Terra Prometida (Nm 4.1-33). Eles serviam aos sacerdotes quando necessário, deixando-os livres para os trabalhos no altar.

O propósito original do Senhor para os levitas está resumido em Números 1.50: “Eles levarão o Tabernáculo e todos os seus utensílios; e eles o administrarão e assentarão o seu arraial ao redor do tabernáculo.”

Os levitas recebiam uma posição apropriada no acampamento quando a nação viajava pelo deserto. Como estavam localizados imediatamente em volta do Tabernáculo, eram considerados protetores em quem se podia confiar, e que dariam a própria vida para proteger a sagrada Casa de Deus. Como haviam sido separados como uma propriedade especial de Deus (Nm 8.14-19; 18.6), eles eram considerados como dele, no lugar dos primogênitos de Israel e, se não fosse por eles, o povo teria sido privado da presença de Deus. Por causa da posição dos levitas em volta do Tabernáculo nenhuma ira divina chegaria até a comunidade (Nm 1.51,53). Dessa forma, estavam localizados entre os sacerdotes e o povo. A maior parte de seu trabalho era pesada e servil. Não podiam entrar para ver o altar santo, nem tocar no santuário se não morreriam (Nm 4.15). Eram servos dos sacerdotes, e passavam a vida executando tarefas comuns que tornavam possível a realização dos serviços sagrados. Como pagamento por seu trabalho, recebiam um décimo da renda de todos os israelitas e, em troca, deviam pagar um dízimo dessa renda aos sacerdotes (Nm 18,21-28; Dt 14,27-29).

É claro que os deveres atribuídos aos levitas iriam mudar à medida que as condições de vida também se alterassem. (PFEIFFER, Charles F., VOS, Howard F., REA, John. Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp.1148-49).

Se você tiver oportunidade de adquirir este valioso material aqui recomendado e continuar lendo o desenrolar da história e atribuições dos levitas ao longo dos séculos, será muito enriquecedor pessoalmente e também para as suas aulas.

O Senhor te abençoe e capacite. Boa aula!

Paula Renata Santos
Editora Responsável pela Revista Juvenis da CPAD

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.