Lição 13 - Diga Não à Corrupção!

3º Trimestre de 2019

“E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós, que faremos? E Ele lhes disse: A ninguém trateis mal, nem defraudeis e contentai-vos com o vosso soldo”  (Lc 3.14).

OBJETIVOS
Conscientizar os alunos sobre os males da corrupção;
Destacar que a Bíblia condena a corrupção;
Defender a necessidade de ser um cidadão “ficha limpa”.

ESBOÇO DA LIÇÃO

1. A CORRUPÇÃO É COMO UM CÂNCER PARA A SOCIEDADE
2. AS ESCRITURAS CONDENAM A CORRUPÇÃO
3. SEJA UM CIDADÃO FICHA LIMPA

Querido (a) professor (a), em nossa próxima aula vamos fechar o trimestre com “chave de ouro” falando a respeito de um tema atual e crucial a ser debatido e combatido para que tenhamos uma melhor sociedade: corrupção. 

Somos rápidos ao condenar a corrupção alheia e tardios para reconhecer as nossas próprias. Já dizia Jesus:

“[...] por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu olho?  Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão” (Mateus 7.3-5).

Oh, como necessitamos nos enxergar, individualmente, assim como coletivamente, enquanto Igreja brasileira. Tal como o Senhor disse à igreja de Laodicéia, que se achava superior aos demais, contudo, seu problema era ainda mais grave, pois nem mesmo era capaz de ser enxergado. 

“Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu), aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os olhos com colírio, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Apocalipse 3.17-19).

Não podemos disfarçar o combate ao pecado, de juízos, discursos, sentimentos ou ações contra o pecador. Cada um de nós precisa enxergar e corrigir as próprias falhas. Questionarmos a nós mesmos: Em quais pequenos delitos eu tenho caído? Eu critico a corrupção e pequenos delitos dos outros, mas será que não tenho os meus? O que preciso corrigir para ser mais ético (a), mais parecido (a) com Jesus Cristo?

Além de todo conteúdo programático, plano de aula, e sugestões de dinâmicas disponíveis em sua revista, propomos que ao final da aula você conduza os seus juvenis a esta reflexão e autoanálise. Peça que leiam os versículos aqui transcritos e por alguns minutos curvem suas cabeças refletindo sobre suas posturas e condutas. Em seguida, ore com eles, pedindo que o Espírito Santo convença do pecado da justiça e do juízo e nos limpe de todo pecado; que nos ajude a sermos mais éticos e parecidos com Jesus.

O Senhor te abençoe e capacite. Boa aula!

Paula Renata Santos
Editora Responsável pela Revista Juvenis da CPAD 

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.