Lição 12 - O Consolador

1º Trimestre de 2019

A lição de hoje encontra-se em: João 14.16,26; 15.26; 16.7,8.

Prezado(a) professor(a),

Na lição desta semana seus alunos aprenderão a respeito da Pessoa do Espírito Santo, assim como de sua obra. Como já falamos em outra ocasião o Espírito Santo não é uma energia, e sim uma Pessoa. Desta forma, Ele possui sentimentos, tem vontade própria e caráter próprio. Mas, além dessas características, o Espírito Santo também realiza algumas obras para que a humanidade tenha acesso livre a Deus. Vejamos:

Ele convence do pecado.

Graças ao fato de o Espírito Santo ser conhecido como uma pessoa a vida dos indivíduos está aberta para seu escrutínio. Nossas necessidades podem ser totalmente supridas por Ele, pois Ele é Deus.

Sua obra, como o Espírito da verdade, é convencer o descrente de estar errado. Isso não se alcança por meios humanos — só acontece enquanto o Espírito Santo faz com que a mensagem da Bíblia se torne uma força viva no coração e consciência da pessoa. Dessa forma, o Espírito Santo abre os olhos dos homens e das mulheres para a verdadeira condição espiritual em que se encontram.

Ele ilumina a verdade.

Como foi o Espírito Santo que inspirou a escrita da Palavra de Deus, então é Ele que nos mostra o que a Bíblia quer nos transmitir. Ele torna as palavras da Bíblia compreensíveis e relevantes para a nossa vida.

Sem a obra do Espírito Santo em nos esclarecer a verdade, a mensagem de Deus continua nebulosa e pode até mesmo parecer absurda ou ofensiva.

Ele revela Cristo.

Os apóstolos foram ensinados que, quando o Espírito viesse com poder sobre eles, sua tarefa seria pôr o foco em Cristo, e não em si mesmo.

Esse é o padrão da experiência cristã. Os discípulos, a partir do Dia de Pentecostes, passaram a ter consciência de Cristo e seu amor, e não tanto do Espírito que agora controlava a vida deles. Era de fato o Espírito de Cristo que agora governava os discípulos.

Ele vive nos crentes.

O Antigo Testamento reconhece que o Espírito trabalha de forma seletiva, limitando sua atividade a certos indivíduos e tarefas. Os profetas, no entanto, predisseram um tempo vindouro em que Deus poria seu Espírito permanentemente na vida de todo o seu povo. Essa profecia foi por fim cumprida no Dia de Pentecostes.

O apóstolo Paulo escreve que Cristo faz morada no coração dos discípulos, pois é obra do Espírito tornar Cristo real para o cristão. Todos que pertencem a Cristo têm o Espírito Santo. Ele nos fortalece e nos equipa para toda a vida em Cristo.

Ele nos inspira a oração.

Graças ao fato de o Espírito ser o Consolador ou Conselheiro, podemos buscá-lo para nos auxiliar em todas as formas do serviço cristão e da guerra espiritual.

Em particular, o Espírito ajuda-nos a orar, porque compreende nossas fraquezas. Ele não permite que a oração se degenere em mero trabalho enfadonho ou rotina desprovida de poder.

Ele nos prepara para o céu.

Toda a vida cristã é direcionada pelo Espírito Santo. O cristão foi libertado do controle do pecado, e Deus não mais o julga por suas transgressões. Entretanto, embora o pecado não tenha mais controle, o discípulo de Cristo enfrenta uma batalha durante esta vida para desenvolver um caráter cristão. É o Espírito que ajuda o cristão nessa batalha e o prepara para a glória do céu.

(Texto extraído da obra Guia Cristão de Leitura da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, p. 450).

Considere as informações acima e converse com seus alunos sobre situações possíveis em que o Espírito Santo atua na vida dos crentes. Pergunte se eles já se depararam com algum desses momentos e dependiam da ajuda do Espírito Santo para iluminar o entendimento deles e mostrar-lhes a verdade.

Por Thiago Santos.
Educação Cristã.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.