Lição 7 - Meu Ego, Meu Inimigo

2º Trimestre de 2019

A lição de hoje encontra-se em: Lucas 14.11.

Prezado(a) professor(a),

A lição desta semana aborda um assunto interessante e que carece de atenção: a autoconfiança. Esse tipo de comportamento ou sentimento interior é perigoso na adolescência. É comum, na fase em que seus alunos se encontram sentir o forte desejo de aventurar-se em viver perigosamente. Muitas mudanças estão ocorrendo e a vontade de crescer o mais rápido possível é desesperadora. Querem ser autossuficientes e livres para fazer o que bem entenderem. Entretanto, a vida não pode e nem deve ser conduzida assim. A ansiedade é um perigo em qualquer etapa da vida, mas na adolescência pode colocar um futuro inteiro a se perder.

É importante que seus alunos aprendam a lidar com a ansiedade e não permitam que o sentimento de autoconfiança os domine de tal forma que não sobre espaço para a ação do Espírito Santo em suas vidas. Afinal de contas, o Reino do Céu está reservado para aqueles que aprenderam a viver de forma humilde e na dependência de Deus; o ego inflado nos afasta da presença de Deus. É preciso que seus alunos aprendam a lidar com o excesso de autoconfiança desde cedo.

“Haverá muitas surpresas no Reino de Deus. Alguns que agora são menosprezados, lá serão muito honrados; algumas pessoas que são influentes neste mundo serão deixadas do lado de fora dos portões celestiais. Muitos dos ‘grandes’ aos olhos de Deus são completamente ignorados nesta terra, pois o que importa para Deus não é a popularidade, a posição social, a riqueza, a herança ou o poder que uma pessoa desfruta neste mundo, mas seu compromisso com Cristo.

Seus valores estão de acordo com os padrões da Bíblia Sagrada? Coloque Deus em primeiro lugar, e você se unirá a pessoas do mundo inteiro que terão lugar garantido no banquete que acontecerá no Reino dos Céus.  

[...] Como podemos nos humilhar? Alguns procuram ter uma aparência de humildade, a fim de manipular os demais. Outros pensam que ser humilde significa colocar-se em posições muito baixas. As pessoas verdadeiramente humildes se guiam pelo exemplo de Cristo, percebem sua pecaminosidade e suas limitações, mas também reconhecem seus dons e virtudes, e autodegradação; é uma avaliação pessoal honesta e um compromisso realista de servir.”

(Texto extraído da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, pp. 1382-83).

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.