Lição 4 - Nunca mais terás sede

3º Trimestre de 2019

A lição de hoje encontra-se em: João 4.7-15.

Caro(a) professor(a),

A lição de hoje apresenta a história de uma mulher que teve a sua sede saciada. Mas não era uma sede natural, e sim espiritual. No diálogo com Jesus é possível identificar que aquela mulher não tinha uma vida fácil. Ela havia tido vários relacionamentos, mas sem sucesso e é bem provável que sofria discriminação por conta disso. Lidar com a vergonha e o preconceito não é uma situação fácil. Assim, seus alunos devem aprender que Jesus não trata as pessoas levando em consideração seus erros ou defeitos, antes quer que o doente seja sarado e o que se encontra caído seja restabelecido.

“A mulher samaritana

A conversa que Jesus teve com a mulher de Samaria revela sua dedicação ao propósito de seu Pai celeste, bem como seu próprio desejo de conduzir essa pessoa à vida eterna. A paixão consumidora de Jesus era salvar os perdidos (ver Lc 15; cf. Pv 11.30; Dn 12.3; Tg 5.20), alvo este que lhe era infinitamente mais importante que a comida e a bebida (v. 34). Devemos seguir o exemplo de Jesus. Ao nosso redor há pessoas dispostas a ouvir a Palavra de Deus. Devemos falar-lhes da sua necessidade espiritual e de Jesus, que pode satisfazer essa necessidade.

Em João 4.4, a ‘água’ dada por Cristo significa a vida espiritual (Is 12.3). Para usufruir dessa água viva é necessário que a pessoa a ‘beba (ver Jo 7.37). Esse ‘beber’ não é um ato único e momentâneo, mas sim um beber progressivo ou repetido. A palavra ‘beba’ (gr. pineto, derivado de pino) está no presente do imperativo e representa uma ação progressiva ou repetida. Para beber da água da vida, necessário é estar junto à fonte da água viva que é o próprio Cristo. Ninguém pode continuar bebendo da água da vida, estando distanciado da fonte. Tal pessoa torna-se o que Pedro descreve como ‘fontes sem água’ (2 Pe 2.17).” (Bíblia de Estudo Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1995, p. 1578).

Converse com seus alunos a respeito de se importar com a dificuldade do próximo. Estamos vivendo numa época em que as pessoas são estimuladas a pensar somente nas suas próprias necessidades e projetos pessoais. Como afirma a Palavra de Deus, o amor ao próximo tem se esfriado e os crentes devem combater essa falta de amor tendo em seus corações o ensinamento de Cristo; Jesus disse aos seus discípulos: “Eu lhes dou este novo mandamento: amem uns aos outros. Assim como eu os amei, amem também uns aos outros. Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos” (Jo 13.34). Jesus enfatiza o mandamento de amar o próximo, não do modo religioso como os discípulos aprenderam com o judaísmo, mas amar da maneira como Ele mesmo amou, ou seja, se entregou em favor dos seus discípulos. Reforce que o Mestre demonstrou isso com a própria vida. Aproveite e pergunte aos seus alunos se eles têm renunciado seus próprios interesses e razões em favor do próximo. Diga que este é o amor ensinado por Jesus. Boa aula!

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.