Lição 5 - O Caminho Para a Morte

3° Trimestre de 2019

A lição de hoje encontra-se em: Lucas 23.26-32

Caro(a) professor(a),

Na aula desta semana seus alunos terão a oportunidade de aprender um pouco mais sobre a trajetória de Cristo rumo ao Calvário. Jesus sabia que para este propósito Ele havia sido enviado a este mundo e não poderia deixar de cumprir a vontade do Pai. Desse modo, Ele foi fiel até a morte e morte de cruz, a mais cruel de todas as execuções que havia no mundo antigo. Durante os momentos que antecederam a sua crucificação, Jesus passou por muitos sofrimentos tais quais nunca havia sofrido durante todo o seu ministério. Mas Ele foi fiel até o fim porque estava pensando em cada um daqueles que haveriam de crer em seu testemunho, inclusive nós.

“O tormento psicológico.

Durante todos os seus anos de ministério, Jesus sofreu psicologicamente. João nos diz: ‘Veio para o que era seu, e os seus não o receberam’ (Jo 1.11). As multidões correram para ouvir Jesus, e o viam como um profeta (Mt 16.14). Mas eles não estavam dispostos a aceitá-lo por quem Ele verdadeiramente era: seu Messias há muito tempo aguardado, e o Filho de Deus. Os líderes religiosos se sentiam incomodados pelos ensinos dele e, finalmente, reconhecendo-o como uma ameaça contra sua pretensa autoridade espiritual, tramaram matá-lo. E até mesmo aqueles discípulos que estavam totalmente comprometidos com Ele, permaneceram insensíveis à sua dor e sem ter consciência do significado de seus ensinos mais importantes.

[...] Toda esta dor foi a companhia constante de Cristo quando Ele ministrou entre nós, o Filho de Deus, não reconhecido por aqueles que eram os seus por Criação e Aliança.

Toda esta dor interior e constante está focada e exposta para nós em um episódio que cada um dos Evangelhos Sinóticos retrata — a oração de Cristo no Getsêmani. (Nota: os relatos de Mateus e Marcos são essencialmente os mesmos. As palavras de Mateus e Lucas estão reproduzidas a seguir). [...] Aquela angústia que Cristo conheceu durante todos os seus anos de ministério está, de repente, exposta, como se o seu controle de ferro estivesse quebrado em meio à tensão daquela hora terrível” (RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2007, p. 189).

Aproveite e converse com seus alunos o que significa para cada um deles o sofrimento de Jesus sobre a cruz. Pergunte e procure identificar, conforme os seus alunos forem expressando, o quanto eles sabem a respeito da morte vicária de Cristo. Explique que a morte de Jesus foi vicária porque ele morreu em nosso lugar. Éramos nós que devíamos morrer, mas Cristo substituiu a nossa culpa pelo sacrifício que fez de si mesmo na cruz a fim de que tivéssemos o perdão dos nossos pecados e pudéssemos alcançar a reconciliação com Deus.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.