Lição 4 - Enfrentando a Pressão

4º Trimestre de 2019

A lição de hoje encontra-se em: 1 Reis 12.1-24

Caro(a) professor(a),

Na aula desta semana seus alunos aprenderão o que a Palavra de Deus ensina no tocante a lidar com as pressões. Obviamente ninguém se sente confortável quando está sendo pressionado por alguma circunstância ou por alguém. No caso dos seus alunos a situação acaba sendo um pouco mais difícil pelo fato de eles ainda estarem aprendendo a lidar com as emoções. Por conta disso, é tão importante que estudem a Palavra de Deus e aprendam a lidar com as frustrações, porquanto a vida cristã não é feita somente de vitórias, mas, também de muitas aflições (cf. Jo 16.33).

Há uma grande dificuldade que surge na mente de muitos pré-adolescentes pelo fato de serem criados em um ambiente onde há excesso de proteção. Muitos pais, por conta do controle demasiado ou mesmo preocupação com os filhos, acabam privando-os de passarem por alguma decepção ou frustração. Não sabem eles que, em vez de ajudá-los, estão prejudicando o amadurecimento de suas emoções. Crianças e adolescentes que não aprendem a lidar com as frustrações desde cedo acabam se tornando adultos sensíveis demais ou mesmo tímidos, despreparados para a vida. Estes, quando se deparam com algum infortúnio da vida ou quando não são reconhecidos por suas qualidades e habilidades, acabam entrando em depressão ou apresentam um comportamento agressivo para com os que estão ao seu redor.

O escritor aos Hebreus afirma que Deus nos corrige porque nos ama, porquanto, nos trata como filhos e não como bastardos (cf. Hb 12.5-8). A função da disciplina é fazer com que as pessoas se comportem de maneira adequada dentro de cada segmento onde está inserida, seja na escola, na empresa onde trabalha ou mesmo na igreja.

Este autor afirma ainda que os nossos pais nos corrigiram conforme o que bem lhes parecia a fim de que nos tornássemos pessoas de respeito e boa índole. Mas a disciplina do nosso Deus vai além, porquanto, seu intento é que tenhamos parte em sua santidade, isto é, plena comunhão com Ele (cf. 1 Pe 1.15,16). Deus sempre tem o melhor para cada um de nós e espera que entendamos o porquê dEle não nos conceder todas as bênçãos que pedimos ou almejamos. Além do mais, o tempo de Deus não é como o nosso tempo, Ele realiza o que quer e quando quer da Sua maneira (cf. 1 Jo 5.14,15).

O Senhor afirma em sua Palavra que Ele é quem sabe o que pensa a nosso respeito, pensamentos de paz e não de mal, para nos dar o fim que desejamos (cf. Is 29.11). Tais pensamentos de Deus a nosso respeito refletem aspectos da natureza divina pelos quais o Senhor se revela a nós, e que devemos conhecer, pois são fundamentais para que aprendamos a obedecê-Lo com total submissão. Dentre eles está a onisciência e presciência de Deus.

Saber que Deus conhece todas as nossas necessidades assim como o nosso futuro (se porventura fizermos escolhas erradas), nos leva a refletir que somente o Senhor sabe realmente o que é melhor para cada um de nós.

O exemplo da lição de hoje revela a história de um jovem que não soube lidar com a pressão de outros à sua volta. Roboão, filho de Salomão, não tinha seu coração perfeito para com Deus, e por que deu ouvidos aos maus conselhos de seus amigos o Senhor permitiu que ele sofresse com as consequências das suas escolhas erradas (cf. 1 Rs 12.1-24).

Converse com seus alunos a respeito da educação que receberam. Ensine que mesmo que seus pais não sejam cristãos (se for o caso) eles devem obedecê-los com a mesma disposição. Informe que a disciplina dos pais é o preparo para a vida. Mostre-lhes que é preciso aprender lidar com as pressões do mundo como os apelos para iniciar um namoro prematuro, frequentar certas festas, seguir modismos e outros. Somente conhecendo e aplicando a Palavra de Deus podemos distinguir a maneira correta como devemos nos comportar frente aos apelos do mundo.

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.