Lição 7 - O Dom de Profecia

2º Trimestre de 2020

A lição de hoje encontra-se em: 1 Coríntios 12.10; 14.1,3.

Prezado(a) professor(a),

Na aula desta semana seus alunos conhecerão um dos dons mais importantes e exercitados na obra de Deus. O dom de profecia, embora pouco compreendido no seio da igreja, é um dom fundamental na edificação do Corpo de Cristo. Assim como o dom de línguas tem a finalidade de fortalecer o crente espiritualmente de modo pessoal, o dom de profecia também exerce esta mesma finalidade, porém em sentido coletivo, ou seja, para toda a igreja.

É importante que seus alunos compreendam em que consiste a manifestação do Espírito Santo através de cada dom para que não fiquem confundidos. Nem toda manifestação espiritual tem origem em Deus, por isso é tão importante identificar se a pessoa que está expressando o dom, de fato, transmite uma mensagem coerente com os princípios bíblicos. Quanto mais no que diz respeito ao dom de profecia, por ser um dom que transmite de forma direta a mensagem do Espírito, deve passar por uma avaliação mais rigorosa.

No tocante ao dom de profecia, a Bíblia de Estudo Pentecostal (1995, p. 1757) define:

É preciso distinguir a profecia aqui mencionada como manifestação momentânea do Espírito da profecia como dom ministerial na igreja, mencionado em Ef 4.11. Como dom de ministério, a profecia é concedida a apenas alguns crentes, os quais servem na igreja como ministros profetas. Como manifestação do Espírito, a profecia está potencialmente disponível a todo cristão cheio dEle (At 2.16-18). Quanto à profecia, como manifestação do Espírito, observe o seguinte: 

(a) Trata-se de um dom que capacita o crente a transmitir uma palavra ou revelação diretamente de Deus, sob o impulso do Espírito Santo (1 Co 14.24,25,29-31). Aqui não se trata da entrega de sermão previamente preparado.

(b) Tanto no Antigo, como no Novo Testamento, profetizar não é primariamente predizer o futuro, mas proclamar a vontade de Deus e exortar e levar o seu povo à retidão, à fidelidade e à paciência (1 Co 14.3).

(c) A mensagem profética pode desmascarar a condição do coração de uma pessoa (14.25), ou prover edificação, exortação, consolo, advertência e julgamento (14.3,25,26,31).

(d) A igreja não deve ter como infalível toda profecia deste tipo, porque muitos falsos profetas estarão na igreja (1 Jo 4.1). Daí, toda a profecia deve ser julgada quanto à sua autenticidade e conteúdo (14.29,32; 1 Ts 5.20,21). Ela deverá enquadrar-se na Palavra de Deus (1 Jo 4.1), contribuir para a santidade de vida dos ouvintes e ser transmitida por alguém que de fato vive submisso e obediente a Cristo (12.3).

(e) O dom de profecia manifesta-se segundo a vontade de Deus e não a do homem. Não há no Novo Testamento um só texto mostrando que a igreja de então buscava revelação ou orientação através dos profetas. A mensagem profética ocorria na igreja somente quando Deus tomava o profeta para isso (12.11).

As manifestações dos dons na igreja precisam estar em coerência com a ação do Espírito registrada no texto bíblico. Qualquer manifestação duvidosa que foge do padrão anunciado à igreja do Novo Testamento deve ser ignorada, porquanto não transmite a segurança e a edificação espiritual inerente à ação de Deus por intermédio deste dom.

Com base nas considerações apresentadas, converse com seus alunos se eles conseguem identificar a manifestação do Espírito na igreja através do dom de profecia. Abra espaço para perguntarem e apresentarem suas possíveis dúvidas. Ao final, ore ao Senhor pedindo que os conceda este precioso dom e a sabedoria necessária para administrá-lo.    

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.