Lição 10 - O Dom de Interpretar as Línguas

2º Trimestre de 2020

A lição de hoje encontra-se em: 1 Coríntios 12.10; 14.6,13,26,27.

Prezado(a) professor(a),

Na lição desta semana seus alunos aprenderão a respeito do dom de interpretação das línguas. Assim como o dom de variedade de línguas é primordial para a edificação espiritual do crente, o dom de interpretação de línguas tem a mesma função, porém, com vista na edificação de toda a igreja. Esses dons pertencem à classe dos dons que transmitem uma mensagem de Deus. Paulo exorta os crentes a orarem pedindo a Deus a capacidade de interpretar as línguas a fim de que todos possam contribuir na edificação do Corpo de Cristo (1 Co 14.13).

É importante ressaltar que este dom deve ser estimulado pela igreja dos dias atuais. Em muitas igrejas é possível perceber a presença de um grande número de pessoas que possuem o dom de línguas, porém, quase não se vê crentes com o dom de interpretar as línguas. Deus almeja que a sua igreja trabalhe de forma cooperada e entrosada para que todos possam crescer unidos em amor e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo (14.1-5).

Eurico Bergstén, na obra Teologia Sistemática (1999, p. 114), editado pela CPAD, discorre da relação existente entre o dom de variedade de línguas e o de interpretação das línguas:

Existe uma diferença entre a língua estranha dada como evidência do batismo no Espírito Santo e o dom de línguas. A língua recebida como sinal do batismo deve ser utilizada para falarmos somente com Deus (cf. 1 Co 14.2-28), e, por isso, ela não precisa de interpretação. Esse sinal é dado a todos que são batizados no Espírito Santo. Mas o ‘dom de línguas’ não é dado a todos os crentes (cf. 1 Co 12.30). O dom de línguas tem por finalidade transmitir à Igreja uma mensagem em línguas estranhas, e, por isso, precisa de interpretação para que aquela seja edificada. Essa interpretação é feita pelo dom de interpretação de línguas.

Tanto o dom de línguas como o de interpretação de línguas constituem um milagre, pois nem o que fala nem o que interpreta conhecem a língua que é falada. Trata-se de uma língua verdadeira, seja de homens ou de anjos (cf. 1 Co 13.1), conforme o Espírito Santo concede que se fale (cf. At 2.4).

Os dons, usados conjuntamente, transmitem uma mensagem que equivale à profecia (1 Co 14.5), e constitui um sinal para os não crentes (cf. 1 Co 14.22).

No tocante a este dom é possível perceber que a intenção de Deus é estimular a mutualidade. Deus não nos criou completos, mas interdependentes, isto é, precisamos uns dos outros. Os dons distribuídos pelo Espírito Santo não são o fim em si mesmo, mas um conjunto de ferramentas disponibilizadas que têm como princípio um dom que é o maior de todos: o dom do amor.

Com base nas considerações apontadas nesta lição, converse com seus alunos sobre a importância de comunicarmos bem os dons que Deus reservou para cada um de nós. Pergunte aos seus alunos se é fácil realizar a tradução de uma mensagem codificada. Realize um teste com eles: Recorte de jornais e revistas várias figuras cuja primeira letra inicial de seu nome corresponda a cada letra da seguinte frase: “O DOM DE INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS É IMPORTANTE PARA A EDIFICAÇÃO ESPIRITUAL DE TODA A IGREJA”. Os alunos deverão fazer a correspondência e identificar as palavras que formam a frase.  

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.