Declaração de Fé nas Lições Bíblicas

Pr Esequias Soares noticiaTendo como objetivo colocar à disposição das igrejas um documento contendo as nossas crenças e práticas de maneira simples e sistemática para ajudar na padronização doutrinária, facilitar o ensino e a compreensão da Palavra de Deus, proteger o rebanho dos “lobos vorazes” das seitas e heresias e das aberrações doutrinárias e inovações nocivas à fé cristã, e mostrar a identidade da nossa denominação, foi criada pela Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) uma comissão para elaborar o texto da confissão de fé das Assembleias de Deus do Brasil. Desde então, o assunto foi pauta de reuniões com membros das comissões Apologética, de Doutrina e Jurídica da CGADB, juntamente com o Conselho de Educação da denominação, que trabalharam na exposição e detalhamento do pensamento teológico da igreja.

Nesta entrevista, pastor Esequias Soares, líder da Assembleia de Deus em Jundiái (SP) e presidente da Comissão de Apologética da CGADB e da Comissão Especial de Elaboração da Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil, fala sobre a importância desse documento para a denominação, o qual foi aprovado na 43a AGO da CGADB realizada em São Paulo, e da revista Lições Bíblicas do terceiro trimestre deste ano, que já está à venda nas lojas da CPAD e que trata justamente do conteúdo da Declaração de Fé, tendo como comentarista o próprio pastor Esequias Soares.

Qual a importância da Declaração de Fé detalhada?

Um dos objetivos das confissões de fé é distinguir Igreja e mundo, judeus e pagãos, ortodoxia e heresia e, finalmente, denominação e denominação. As Escrituras Sagradas precisam ser interpretadas e essa necessidade é sentida muito cedo na história da Igreja. Os primitivos credos cristãos revelam essa realidade. Os credos são interpretações precisas e autorizadas das Escrituras, os mais conhecidos são o Credo dos Apóstolos, o Credo Niceno e o Credo de Atanásio, chamados de “credos ecumênicos”, pois são reconhecidos pelos principais ramos do cristianismo. Mas sobreviveram dezenas de credos regionais e locais produzidos nos cinco primeiros séculos do cristianismo. As confissões de fé surgiram a partir de Reforma do século 16. Elas reconhecem os credos ecumênicos e são mais elaboradas do que eles. Nós denominamos a nossa confissão de fé de Declaração de Fé. São as crenças e práticas da Igreja, estruturadas de forma simples e sistemática, que mostra para a sociedade no que nós cremos. Trata-se de um documento de extraordinária importância na vida da Igreja, pois serve como sumário doutrinário da Bíblia para ajudar irmãos e irmãs na compreensão das Escrituras. A Declaração de Fé serve também para proteger a Igreja contra as falsas doutrinas.

Fale uma experiência que o senhor vivenciou durante o projeto.

A experiência com Deus é algo que nem sempre se percebe no momento, às vezes, chegamos a conclusão depois de algum tempo de meditação, contemplação e reflexão. Tivemos alguns momentos de debates acalorados, mas respeitosos sobre a estrutura do texto e de como organizar os pontos doutrinários. Foram momentos significativos para mim, e acredito que para os demais membros da Comissão. Surgiram dificuldades para resolver e equacionar soluções difíceis na harmonização, na padronização do texto e também na fundamentação bíblica de certas declarações apresentadas e dentro de um espaço limitado. Mas Deus cooperou conosco. Aprendemos muito uns com os outros. O propósito principal da Declaração de Fé é a glória de Deus.

A Declaração de Fé diminuirá os casos de confusão doutrinárias no meio assembleiano?

Sim. Um dos objetivos da declaração é a unidade de pensamento doutrinário da denominação e evitar a heresia. Antes da publicação do nosso Cremos nas edições do jornal Mensageiro da Paz em 1969, tínhamos pregadores defendo publicamente até mesmo o unicismo nas igrejas. Eu mesmo cheguei a conhecer um deles. A publicação do Cremos chamou a atenção de muitos sobre a doutrina da santíssima Trindade e a sua definiçãoEsse é apenas um exemplo. A Declaração de Fé é um documento que expressa as doutrinas oficiais das AD assim como qualquer confissão de fé expressa o ensino oficial de suas respectivas denominações. Se alguém tenta pregar outra doutrina, ele mesmo terá a reprovação automática do rebanho, visto que toda a igreja saberá tudo que cremos e praticamos.

Qual a importância da Escola Dominical abordar a Declaração?

O tema do trimestre não trata da Declaração de Fé, mas do núcleo de cada artigo de fé do nosso Cremos. Uma vez que esse tipo de documento são interpretações precisas e autorizadas das Escrituras, o Cremos precisava ser submetido a uma rigorosa revisão para ser mais preciso em cada declaração de fé ali registrada, para clareza e evitar repetições e recebeu o acréscimo de alguns pontos doutrinários: Sobre Deus, como o Criador de todas as coisas, sobre o Espírito Santo, sobre a Igreja e finalmente sobre a família. São quatro temas, alguns já existentes foram aglutinados de modo que o Cremos atual está com 16 artigos de fé. Isso foi feito pela Comissão Especial. O texto revisado é um extrato ou síntese da Declaração de Fé incluído nela como as Verdades Centrais. O tema no trimestre é importante porque auxilia o aprofundamento nos pontos fundamentais de nossa fé além de explicar cada artigo de fé do Cremos. As lições do trimestre complementam a Declaração de Fé. Ambos textos distintos, mas se complementam.

Como o professor da Escola Dominical poderá usar a Declaração de Fé como aliada em suas aulas?

A Declaração de Fé é vazada num estilo declaratório na sua apresentação, trata-se de um texto didático com explicação objetiva e bem fundamentada nas Escrituras Sagradas. Uma de suas características é a definição precisa dos termos técnicos e doutrinários com suas respectivas citações bíblicas. A melhor maneira é usar como ponto de partida o núcleo doutrinário de cada tópico dos capítulos da Declaração de Fé no desenvolvimento de seus estudos. Os índices remissivo e de referência são um recurso adicional importante que facilita o professor no preparo de sua lição. Trata-se de um documento apropriado para consultas sobre tudo aquilo em que cremos e praticamos, rica fonte de pesquisa no preparo da lição.

Como o senhor classifica a importância deste tema?

A diferença aqui é que estamos tratando das crenças e práticas oficiais de nossa denominação. Essa é uma das características distintivas desse trimestre. O professor da ED precisa ter isso em mente, pois não é incomum ouvir professor manifestar seu pensamento pessoal contrariando o texto da revista da ED. Mas, se isso acontecer aqui, é a ideia do tal professor contra a doutrina oficial das AD, examinada e aprovada pela liderança nacional e homologada pela CGADB. O tema dessas lições não apresenta interpretações alternativas opostas, pois cada doutrina não é resultado de pensamento ou posição pessoal desse ou daquele autor membro da Comissão Especial. Estamos falando de um ensino da Igreja que nossos pioneiros trouxeram e que foi transmitido pelos nossos pais desde o princípio.

Fonte: Mensageiro da Paz, número 1585, Junho de 2017

Clique aqui e confira a entrevista do comentarista com o repórter Jorge de Andrade para o CPAD News.

Veja as dicas literárias que contribuirão com a sua aula!

CAPAS PROFESSOR 219x160

Buscando o aprimoramento e a qualidade do ensino na Escola Dominical, a CPAD separou uma série de obras especiais que servirão como auxílio aos professores na preparação de suas aulas. No próximo trimestre, as dicas literárias serviram de referências bibliográficas para a elaboração das Revistas Lições Bíblicas de Adultos: “A Razão da nossa féAssim cremos, assim vivemos”, com comentários do Pastor Esequias Soares e das Revistas Lições Bíblicas de Jovens: “Tempo para todas as coisas – Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá”, com comentários do Pastor Reynaldo Odilo.

Continue Lendo

Vem aí 9ª edição do Prêmio Professor do Ano

Você tem um projeto realizado na sua Escola Dominical no último ano? Que tal apresentá-lo para outros professores de todo o Brasil e ainda concorrer a um prêmio no valor de R$ 10 mil reais! Excelente, não é mesmo?

A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) promove a 9ª edição do Prêmio Professor de Escola Dominical do Ano. O concurso tem o objetivo de conhecer, valorizar e divulgar projetos pedagógicos bem sucedidos no ano de 2016 com o uso do Novo Currículo da Escola Dominical.

Continue Lendo

Veja as dicas literárias que contribuirão com a sua aula

A CPAD, a cada trimestre, separa uma série de obras para auxiliar os professores na preparação de suas aulas. Neste trimestre as dicas literárias são das obras que serviram de referências bibliográficas para a elaboração das Revistas Lições Bíblicas de Adultos: "O Caráter do Cristão", com comentários do Pastor Elinaldo Renovato, e das Revistas Lições Bíblicas de Jovens: "O Sermão do Monte", com comentários do Pastor César Moisés.

Continue Lendo

Cadastre-se e receba ofertas e novidades por e-mail.